O tamanho do impacto econômico causado pelo Covid-19 ainda é inestimável. No Brasil, embora aparentemente menos impactado do que muitos países europeus e os Estados Unidos, ainda assim o resultado também será aterrador. Medidas para contenção do contágio tem alterado substancialmente o comportamento das empresas e, consequentemente, os seus resultados.

Alguns setores continuam operando com capacidade reduzida enquanto outros tiveram sua completa paralização. O setor de serviços e varejo são os que mais sentem o impacto. São micro, pequenas e médias empresas que dependem do fluxo diário de vendas para manter suas contas em dia. Para muitos destes empresários, manter o caixa saudável tem sido uma tarefa árdua, praticamente impossível diante deste cenário tão desafiador. Nem sempre as renegociações com credores são possíveis e para manter a empresa minimamente viável, precisam recorrer a instituições financeiras para tomada de empréstimos.

Na outra ponta encontram-se os bancos, com comportamento normalmente avesso à riscos e acostumados com a realização de lucros, por vez maiores, mesmo nos piores anos de crise no Brasil.

Em meio a tudo isso, estão os pequenos e médios empresários, com pouca ou nenhuma reserva de caixa, que mal acabavam de se recompor da pior crise já enfrentada pelo mercado, com todo o peso de serem empreendedores num ambiente pouco favorável, se vendo pressionados a recorrem as instituições financeiras que se comportam, mais uma vez, como verdadeiros lobos vorazes, oferecendo condições “especiais” em contratos unilaterais, com taxas abusivas considerando a Selic atual de 4,25% ao ano.

Com o objetivo de oferecer uma modesta colaboração, disponibilizamos abaixo a pesquisa feita pela Exame no dia 17 de abril junto a Unidade de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, que traz as principais linhas de crédito oferecida pelos bancos públicos e privados de abrangência nacional.

Atenção para as linhas de créditos oferecidas pelos bancos regionais, embora as taxas não sejam muito diferentes entre uma instituição e outra, os prazos de carências oferecidos por algumas instituições podem fazer bastante diferença no fluxo de caixa das empresas neste momento.

Confira:

Para empresas estabelecidas no Estados do Paraná

1 – Fomento Paraná

  • Programa Paraná Recupera
  • Crédito emergencial para preservar salários e empregos em empreendimentos informais, MEI, Micro e Pequenas Empresas em razão dos efeitos do coronavírus na economia.
  • Público-alvo: MEIs e empresas de todos os portes
  • Taxas de 0,41% ao mês a 0,91% ao mês
  • Carência de até 12 meses
  • Para maiores detalhes, acesse: fomento.pr.gov.br

Para empresas estabelecidas nos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná

1 – BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul

  • Enfrentamento Covid-19 – Plano de Ação Região Sul
  • O Programa emergencial de crédito para recuperação da economia da Região Sul, BRDE Recupera Sul, tem a finalidade de prover capital de giro, mas modalidades de microcrédito (de forma indireta) e crédito empresarial (de forma direta e indireta) para as empresas da Região Sul na recuperação da economia frente à retração advinda da COVID-19, de modo a possibilitar a retomada do crescimento econômico, com a geração de emprego e renda.
  • Para detalhes sobe cada uma das linhas oferecidas nos três Estados, acessar pelo site:

Linhas de crédito a nível nacional

1 – Banco do Brasil

Prorrogação Especial Covid-19

  • Finalidade: prorrogação extraordinária do vencimento de duas parcelas para as linhas de crédito: BB Giro Digital, BB Giro Empresa e BB Financiamento
  • Público-alvo: clientes do banco adimplentes
  • Mais informações: pelo site

BB Giro Digital

  • Finalidade: capital de giro
  • Público-alvo: empresas com faturamento anual igual ou inferior a um milhão de reais. Se aplica ao comércio, indústria, serviços, cooperativas, associações e MEIs
  • Prazo total: até 24 meses
  • Limite do crédito: varia para cada cliente
  • Mais informações: pelo site

BB Giro Empresa

  • Finalidade: capital de giro
  • Público-alvo: empresas com faturamento anual igual ou inferior a um milhão de reais. Se aplica ao comércio, indústria, serviços, cooperativas, associações e MEIs
  • Taxas: a partir de 0,84% – encargos de acordo com o perfil de cada proponente e risco
  • Carência: até 90 dias
  • Prazo total: até 36 meses
  • Limite do crédito: varia para cada cliente
  • Mais informações: pelo site

2 – Caixa Econômica Federal

Giro Caixa Fácil (recursos Caixa)

  • Finalidade: capital de giro
  • Público-alvo: pessoa jurídica
  • Carência: de 60 dias a 6 meses
  • Prazo total: 60 meses
  • Limite do crédito: 2 milhões de reais
  • Mais informações: no site, no Internet Banking ou no telefone 0800-726-0505

Giro Caixa (recursos do PIS)

  • Finalidade: capital de giro
  • Público-alvo: pessoa jurídica
  • Taxas: a partir de 0,83% ao mês
  • Prazo total: 24 meses
  • Mais informações: no site, no Internet Banking ou no telefone 0800-726-0505

Caixa Hospitais

  • Finalidade: capital de giro
  • Público-alvo: pessoa jurídica
  • Taxas: 0,80% ao mês para operações com prazos de até 60 meses. Para prazos de até 120 meses, a taxa é de 0,87%
  • Prazo total: de 60 a 120 meses
  • Mais informações: no site, no Internet Banking ou no telefone 0800-726-0505

3 – Bradesco

Capital de Giro

  • Finalidade: financiar o ciclo operacional da empresa
  • Público-alvo: empresas com faturamento de até 5 milhões de reais por ano
  • Taxas: a partir de 0,94% ao mês
  • Carência: até 60 dias
  • Prazo total: até 36 meses
  • Limite do crédito: até 500 mil reais
  • Mais informações: pelo site

Giro Fácil Bradesco

  • Finalidade: compra de matéria-prima, investimento e estoque e ajudar no fluxo de caixa das empresas.
  • Público-alvo: empresas com faturamento de até 5 milhões de reais por ano
  • Taxas: a partir de 1,85% ao mês (quanto maior o prazo, menor a taxa)
  • Carência: até 60 dias
  • Prazo total: até 48 meses
  • Limite do crédito: até 500 mil reais
  • Mais informações: pelo site

4 – Sistema Sicredi

Antecipação de Recebíveis

  • Finalidade: antecipar o valor de recebíveis futuros
  • Público-alvo: empresas associadas ao Sicredi
  • Taxas: conforme o recebível, a partir de 1,3% ao mês
  • Mais informações: pelo site

Giro Fácil

  • Finalidade: fluxo de caixa
  • Público-alvo: empresas com faturamento anual de até 16 milhões de reais
  • Taxas: a partir de 2% ao mês
  • Carência: até 45 dias
  • Prazo total: até 36 meses
  • Limite do crédito: até 150 mil reais
  • Mais informações: pelo site

Capital de Giro

  • Finalidade: fluxo de caixa
  • Público-alvo: empresas associadas ao Sicredi
  • Taxas: a partir de 1,50% ao mês
  • Carência: até 6 meses
  • Prazo total: até 36 meses
  • Limite do crédito: até 2,5 milhões de reais
  • Mais informações: pelo site

Capital de Giro Pequenas Empresas

  • Finalidade: fluxo de caixa
  • Público-alvo: empresas com faturamento anual até 90 milhões de reais
  • Taxas: a partir de 1,16% ao mês
  • Carência: até 24 meses
  • Prazo total: até 60 meses
  • Limite do crédito: até 500 mil reais
  • Mais informações: pelo site

5 – FINEP – Inovação e Pesquisa

Crédito para Reconversão Industrial

  • Finalidade: apoiar transformação de fábricas para a produção de itens necessários ao combate à doença, usando o conhecimento acumulado de engenharia, capacidade de produção industrial e ativos ociosos da empresa
  • Público-alvo: empresas de todos os portes
  • Taxas: TJLP + 0,55 ao ano
  • Carência: até 24 meses
  • Prazo total: até 72 meses
  • Mais informações: pelo site

Crédito para Desenvolvimento e escalonamento de dispositivos médicos

  • Finalidade: financiar iniciativas que busquem desenvolver, otimizar e escalonar dispositivos de atenção à saúde utilizados em UTIs como forma de aumentar a oferta nacional desses produtos. Serão inovações no nível da própria empresa e, em alguns casos, a nível nacional.
  • Público-alvo: empresas de todos os portes
  • Taxas: TJLP + 0,5% ao ano
  • Carência: até 48 meses
  • Mais informações: pelo site

FINEP Aquisição Inovadora Saúde

  • Finalidade: financiar aquisição de dispositivos essenciais para as instituições de saúde no combate ao COVID-19 por meio da promoção da capacidade inovadora do Complexo Industrial da Saúde, notadamente estimulando a demanda de produtos desenvolvidos por PMEs inovadoras
  • Público-alvo: empresas de todos os portes, especialmente hospitais privados e Santas Casas
  • Taxas: TJLP + 4% ao ano
  • Carência: até 24 meses
  • Mais informações: pelo site

Para acessar a lista completa fornecida pelo Sebrae, acesse: Coletânea das principais linhas de crédito anunciadas pelas instituições financeiras.

Fonte: Exame.abril,com; Fomento Paraná; BRDE; Sebrae.com.br