Quando chega o tão esperado momento de dar o próximo passo no crescimento e atrair investidores, a primeira dúvida que surge é: “Afinal, quanto vale minha empresa?”. O primeiro conceito fundamental que o empreendedor deve entender sobre o valor de uma empresa ou valuation, antes de qualquer estrutura financeira, é uma percepção de mercado. Isso significa que não há exatidão no cálculo, pois essas percepções podem ser diferentes, dependendo de quem estamos falando.

Analisar financeiramente uma empresa exige conhecimento do mercado e do setor, uma perspectiva estratégica e atributos técnicos. Mas os resultados podem ser variáveis, já que não há uma forma definitiva e única de cálculo.

Por isso, é fundamental que você tenha conhecimento real da sua empresa, questionando se o valor que os acionistas e administradores enxergam, considerando seus riscos e oportunidades, é o mesmo valor percebido pelo mercado. Afinal, quem compra é quem de fato dita quanto vale.

O que é valuation?

É o processo de estimar o valor de uma empresa de forma sistematizada, usando um modelo quantitativo. Mesmo assim, envolve certa dose de subjetividade no julgamento do empreendedor ao definir premissas e selecionar fontes de dados. Por isso, a confiabilidade do resultado depende da percepção do mercado e da lógica embutida nas decisões do empreendedor.

Se você tem uma empresa que está começando, terá mais dificuldades para calcular seu valor, por conta da falta de históricos numéricos e por ter um produto/serviço ainda não consolidado.

Por que é importante elaborar o valuation?

Compreender o valor real de sua empresa é uma oportunidade para que você a conheça melhor, explorando os aspectos que a valorizam e desvalorizam seu negócio. Dessa forma, você pode trabalhar sobre as deficiências que a empresa pode apresentar ao longo do tempo.

Outra vantagem é que, sabendo o montante a ser investido e o valor da sua empresa, você consegue negociar a participação societária do investidor, ou a negociação para a venda da empresa de forma justa.

Entender o valor de uma empresa historicamente permite que você tenha uma ideia de seu comportamento ao longo do tempo, o que é fundamental para a construção de estratégias futuras.

Como fazer o valuation de uma empresa?

O valuation da empresa pode ser feito trazendo para o valor presente os resultados de fluxo de caixa futuros – esse é o método mais utilizado atualmente, e possui 3 grandes etapas:

  1. Estimar o fluxo de caixa (montante recebido menos o montante gasto) da empresa para os próximos períodos;
  2. Definir a taxa de desconto, baseando-se em variáveis de mercado como índice de juro nacional, internacional, risco país, inflação, crescimento do PIB, entre outros;
  3. Trazer os resultados para o valor presente.

Atenção, quando analisadas startups, investidores consideram taxas de desconto altas para defender seu portfólio contra incertezas. Porquê:

  • Investir em startups é bastante arriscado devido ao alto nível de incerteza e mortalidade;
  • Boa parte dos investidores procuram investir apenas em startups que tenham alto potencial de retorno, isso ajuda a compensar os eventuais investimentos que não apresentarem sucesso.

Portanto, ao calcular o valuation de sua empresa e apresentá-la a um investidor, você deve ter sempre em mente os argumentos para suas decisões de premissas. Entenda que o valor de cada aspecto do seu negocio pode variar de investidor para investidor, dependendo da percepção dele.

Fonte: Endeavor Brasil